Porque seu supermercado está no vermelho?

Existem vários fatores que te levam a ter dívidas no supermercado e um deles é a sua compra. Muitas vezes você está comprando demais.

Eu chego em lojas comprando 80, 90% do faturamento, já vi empresas comprando 110% da venda. O cara está comprando mais do que vende. E aí, como faz para pagar as contas? Não paga ou começa a tirar do caixa ou vai cair no cheque especial.

Só que isso vai acumulando e cada vez você está com mais dívida e você acha que está aumentando o seu estoque, mas não está. Porque quanto mais você compra, mais perda acaba tendo, porque tem produtos que foram comprados e nem foram vendidos ainda e você já está comprando mais. Porque você não tem controle.

Você precisa saber quanto e quando comprar, às vezes ter sempre estoque em loja, não significa que os produtos vão sair. Você tem que saber o giro do seu supermercado e tem que investir um valor de acordo com as suas vendas e a sua margem. Não adianta sair comprando sem parâmetro nenhum, sem saber quanto vende, sem saber nem quanto dinheiro você tem. 

Eu já falei em outros momentos sobre a margem, sobre estoque e sobre as compras. Então, por exemplo, se sua margem é de 30%, você não pode comprar mais do que 70% do faturamento. 

Comece a controlar seu gastos, saiba quando comprar, entenda seu giro e pare de fazer besteira que pode levar seu negócio a falência.


Minhas sacadas, cursos e palestras estão aqui pra te ajudar a ter cada vez mais resultados.

Você pode baixar meu e-book para aumento de vendas aqui:

https://leandrorosadas.com.br/ebook

As inscrições pra minha Masterclass gratuita sobre “Como dobrar os lucros do seu Supermercado em 45 dias” estão abertas:

https://dlm45.com.br/inscricao-masterclass-fb

Pode me seguir no Instagram também: @leandrorosadas

https://www.instagram.com/leandrorosadas/

E deveria curtir, compartilhar, se inscrever no meu canal, mas deixo contigo!

https://www.youtube.com/leandrorosadas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*